Projeto Recicla Lâmpada

17/04/2017 15:49 | Última Atualização: 10/05/2017 11:55

Desde 2010, a Unimed Lins mantém o “Projeto Recicla Lâmpada” em parceria com a Federação das Unimeds do Estado de São Paulo – FESP. Disponível para todas as singulares do Estado, o projeto tem como objetivo principal proteger o meio ambiente e as pessoas da contaminação pelo mercúrio (metal causador da doença de Minamata, que pode levar uma pessoa à morte ou provocar o nascimento de pessoas com deficiências) a partir da reciclagem das lâmpadas fluorescentes utilizadas por todas as unidades da Cooperativa. Desta forma, a Unimed Lins contribui para o cumprimento da lei 12.305/2010 que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos, a qual prevê a logística reversa de produtos que possam causar danos ao meio ambiente ou à saúde humana por meio de um sistema de recolhimento e destinação final independente dos sistemas públicos de limpeza urbana.

A captação do resíduo é realizada pelas singulares e Federações Intrafederativas do Estado de São Paulo. No Centro Oeste Paulista, a Unimed Bauru recebe o resíduo e encaminha para a empresa Apliquim, localizada em Paulínia/SP. Para armazenagem das lâmpadas é utilizada uma caixa coletadora, a fim de evitar quebras e contribuir para a segurança dos colaboradores.

Paralelamente, é realizado um trabalho para conscientização de pessoas e empresas, alertando sobre a gravidade dos problemas que podem ser gerarados pela destinação incorreta das lâmpadas.

Objetivos

  • Coletar o maior número possível de lâmpadas para envio a reciclagem;
  • Contribuir para a preservação dos recursos naturais;
  • Reduzir o impacto provocado ao meio ambiente;
  • Contribuir para a conscientização de cliente interno e externo sobre a importância da reciclagem de lâmpadas;
  • Promover a educação e conscientização ambiental.

Responsável

Gestão de Responsabilidade Socioambiental

Contato:

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Telefone: (14) 35334812 - ramal 4901 ou 4903


Descontaminação e Reciclagem de Lâmpadas fluorescentes - Apliquim Brasil Recicle

Processo de descontaminação e reciclagem de lâmpadas fluorescentes

Os processos de descontaminação e reciclagem das lâmpadas variam de acordo com o modelo do produto. Basicamente, separam-se os terminais (componentes de alumínio, soquetes plásticos, e estruturas metálicas/eletrônicas), o vidro (em forma de tubo, cilindro ou outro formato), o pó fosfórico (pó branco contido no interior da lâmpada) e, principalmente, o mercúrio, que é extraído e recuperado em seu estado líquido elementar. Todos os processos ocorrem por meio de equipamentos instalados sob circunstâncias especiais e em ambiente controlado, para que não haja fuga de vapores, e a contaminação do ambiente e das pessoas que operam os equipamentos. Posteriormente, os principais subprodutos (alumínio, vidro, soquetes, pó e mercúrio) podem ser reaproveitados.

Abaixo, estão resumidas as principais etapas do processo de descontaminação e reciclagem: 

1 - Recebimento de lâmpadas

Ao chegarem na Apliquim Brasil Recicle, as lâmpadas são descarregadas do caminhão e inspecionadas para a verificação de variações e origem.

2 - Desembalagem, contagem e estocagem em pallets

Nesta etapa, as lâmpadas são desembaladas, contadas e estocadas em pallets, de acordo com o tipo e tamanho.

3 - Ruptura Controlada

Nesta etapa, as lâmpadas são rompidas em equipamento enclausurado e sob pressão negativa, para que não haja fuga de vapor de mercúrio. Os soquetes/terminais das lâmpadas são separados, passam por processo de segregação, sendo posteriormente encaminhados à reciclagem.

4 - Separação dos Componentes

Após a ruptura controlada das lâmpadas e segregação do metal, o vidro é descontaminado, e o pó de fósforo é removido de sua superfície. Nesta etapa, o vidro sai pronto para ser comercializado para as indústrias de beneficiamento. O pó de fósforo contaminado com mercúrio é retido e segue para o processo de desmercurização.

5 - Lâmpadas de Descarga de Alta Pressão (HID)

A descontaminação das lâmpadas HID ocorre basicamente com a separação do bulbo interno (cápsula contendo mercúrio), dos demais componentes deste tipo de lâmpada (suportes metálicos e terminal). Após a quebra do vidro externo, o bulbo interno é separado das estruturas, e é encaminhado para desmercurização térmica. Os suportes metálicos e terminais são separados através de corte, e são encaminhados para as indústrias de beneficiamento.

6 - Desmercurização Térmica e Destilação

A desmercurização térmica e a destilação são realizadas através de tecnologia capaz de extrair e recuperar o mercúrio, com boa qualidade e pureza para sua comercialização. Nestes equipamentos, o pó de fósforo e os bulbos internos contaminados com mercúrio, sofrem processo de descontaminação, e o mercúrio é recuperado em seu estado líquido elementar. Através destes processos, também se realiza o tratamento de termômetros, amálgamas dentários e outros resíduos mercuriais.

7 - Controle de Emissão de Gases

O vapor de mercúrio, capturado na etapa de ruptura controlada e separação dos componentes, segue para o Sistema de Controle de Emissão de Gases, composto por filtros de cartucho para a retenção do particulado e filtro de carvão ativado que retém os vapores de mercúrio.

8 - Lâmpadas Incandescentes

As lâmpadas incandescentes não possuem mercúrio. Por isso, o processo consiste apenas na trituração e separação dos componentes (vidro e metais). Os subprodutos gerados são encaminhados para as indústrias de beneficiamento.

Fonte: http://www.apliquimbrasilrecicle.com.br/servicos